sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

AS CAPAS MAIS LEGAIS 2010

O The Huffington Post convidou alguns designers norte-americanos para comentar quais foram as capas de livros que mais chamaram atenção ao longo de 2010. Entre os 25 livros mencionados estavam The thousand autumns of Jacob de Zoet, de David Mitchell, Prose, de Thomas Benhard, Maggot, de Paul Muldoon e The elephant's journey, de José Saramago.

Para fazer uma lista paralela considerando apenas os lançamentos nacionais busquei a ajuda do Samir Machado - escritor, editor e autor do blog Sobrecapas. Para quem não conhece, nesse blog o Samir comenta capas "e demais coisas relacionadas ao designer do livro". Pedi a ele que indicasse aleatoriamente dez livros lançados em 2010 cuja capa tenha lhe chamado atenção. Vamos a lista e aos comentários do Samir:


Solar, de Ian McEwan
Capa de Kiko Farkas e Thiago Lacaz/Máquina Estúdio
Companhia das Letras
"Já comentei dessa capa lá no Sobrecapas. Acho muito bom não só o quanto a capa resume numa imagem o conceito do livro, como também o quanto ela é impactante na prateleira".



Hitler, de Ian Kershaw
Capa de Kiko Farkas/Máquina Estúdio
Companhia das Letras
"A escolha de uma boa imagem é tudo. O detalhe do vidro quebrado sobre a imagem torna tudo ainda mais impactante".



Cachalote, de Daniel Galera e Rafael Coutinho
Capa de Elisa V. Randow
Companhia das Letras
"A paleta de cores e o impacto do desenho me pegaram na primeira olhada".



Uma solidão ruidosa, de Bohamil Hrabal
Capa de Marcos Kothlar
Companhia das Letras
"Há um vídeo no
youtube mostrando a produção dessa capa. É bonita, cheia de camadas e há de se valorizar o trabalho manual em torno dela".


O cobrador, de Rubens Fonseca
Capa de Estúdio Retina_78
Agir
"Não li o livro, não sei dizer como ele se relaciona com a história. Porém, a imagem desse olho é a coisa mais nervosa e angustiante que já vi em uma capa de livro. Se foi essa a intenção, é perfeita".


A mão do diabo, de Dean Vincent Carter
Capa de Rafael Nobre
Bertrand Brasil
"A sobreposição de imagens e texturas resultou numa capa bem impactante. Salta aos olhos direto, numa prateleira".



Khadji-Murát, de Liev Tolstói
Capa de Gustavo Marchetti
Cosac Naify
"Adoro o minimalismo dessa capa".



Freud - Obras completas
Capa de WarrakLoureiro
Companhia das Letras
"Vendo na tela do computador, parecem muito simples, mas o livro físico em si é lindíssimo – a capa dura em tecido, as cores básicas e fortes, a lombada escura, etc. Um trabalho primoroso de produção gráfica".



Mulher que Chora, de Su Tong
Capa de Estúdio Retina78
Companhia das Letras
"A paleta de cores da imagem dessa capa é linda. Salta aos olhos no momento em que se vê".



Os espiões, de Luis Fernando Veríssimo
Capa de Rodrigo Rodrigues de Azevedo
Alfaguara
"Excelente escolha de foto. É muito difícil não sorrir ao ver essa capa".

*imagens: divulgação.

Share/Save/Bookmark

6 comentários:

  1. Impactante, esse post.

    ResponderExcluir
  2. A constar, a lista não está em ordem de preferência, foi apenas a ordem em que fui lembrando delas.

    ResponderExcluir
  3. Realmente a capa de Solar sempre me chama a atenção na livraria. E uma amiga que está lendo diz que tem tudo a ver com o livro.

    ResponderExcluir
  4. Valeu todo mundo que comentou o post. Também gostei muito do resultado final da escolha dessas capas.

    ResponderExcluir
  5. Sugiro esta, que mostra a Serra dos Orgãos em Teresópolis, do romance "Todas as estrelas do céu". Mas eu sou suspeito:-) http://www.skoob.com.br/livro/67588

    ResponderExcluir